quinta-feira, 19 de novembro de 2009

De repente... 30??



Um dia a gente acorda com 30 anos. Para alguns, não faz a menor diferença. Para mim, fez. Eu não imaginava que faria, mas fez. E não foi exatamente no dia do meu aniversário. Aconteceu uns dois dias antes. Já estava me sentindo com trinta anos antes mesmo de completá-los.

Meu problema não era estar com 30 anos. Meu problema foi me dar conta de tudo o que eu havia planejado, lá pelos 15 ou 20 anos, para quando eu chegasse aos 30. A (ilusória) ideia que eu tinha era a de que uma mulher com 30 anos já está totalmente bem resolvida em todos os sentidos: pessoal e profissionalmente. Vida estabilizada. A probabilidade era estar casada, talvez até com um primeiro filho. Além disso, reconhecimento profissional, claro! Tudo perfeitinho! Vida definida... Era só aproveitar o resto dos anos.

Mas os 30 chegaram rápido demais! Não deu tempo de ajeitar tudo. Ou deu, mas aí eu mudei de ideia. Aí eu resolvi me mudar. Aí eu decidi não casar, tampouco ter filhos. Aí gostei desse negócio de estudar e continuei estudando, estudando...

Não sou a mulher de 30 anos que eu havia imaginado que seria. Com 15 anos, tive tudo o que uma adolescente como eu queria, com direito a baile de debutantes (!) e sonhos para o resto da vida... Sonhos que a mulher que me tornei resolveu mudar. Tudo que eu achei que já estaria acabado a essa altura da vida está recém começando.

Ou seja, precisei fazer 30 anos para entender que não adianta nada ficar planejando detalhadamente o que vai acontecer na minha vida em 10, 15 anos. Confio muito mais no que eu decidir quando chegar lá.

6 comentários:

Marcelo Mayer disse...

quando chegará aos 40 terá a mesma sensação. eu tenho 25 e tô pouco me fodendo (desculpe a palavra, não achei uma melhor para entrar no contexto. rsss) para os meus 30. sei que serei o mesmo marcelo, com ou sem caminhos asfaltados ou não. serei eu mesmo, com menos cabelo e menos pulmão.
e fare de tudo para não me frustrar oq planejo hj

Maldonado disse...

Parabéns, agora és balzaquiana! ;)
Os 30 apuram a mulher, pois representam a consolidação da sua maturidade, tornando-a assim mais interessante ainda.
O importante é que vivas um dia de cada vez, com os pés assentes na terra, pois ilusões não trazem felicidade nenhuma.
Feliz aniversário!
:-*

Guina Medici disse...

Bianca querida, como vais?
Bom ler você novamente (mas os silêncios também têm seu valor).
Você já viu o "Another Woman" com a Gena Rowlands? Há ali boas reflexões sobre o tempo e as decisões afetivas e profissionais que fazemos. Reflexões boas como as tuas.
Beijo para ti.
Aguinaldo

Ana Lúcia disse...

Oie....

Tbm me senti assim qdo fiz 30....mas sem dúvida..essa é a melhor fase da nossa vida..
Beijos prima querida!!

Mariana disse...

Bianca, parabéns atrasado e bem-vinda ao clube! Lembro sempre do que meu orientador de monografia de fim de curso me disse: projetos existem para ser abandonados, mas isso não significa que não precisamos de um! Bjk.

Escritos Greice disse...

É...nem tudo sai sempre como a gente imagina...e aí entra a confiança em Deus, de que Ele é que mudou os planos e está fazendo o que é melhor pra gente e a gente nem sabia. ;)
Bjs!