segunda-feira, 31 de maio de 2010

A relationship


O que eu quero numa relação é leveza.

Detesto cobranças, detesto me sentir testada, não sei viver com brigas o tempo todo. Isso não me serve.

Eu preciso confiar para não viver num inferno.

Eu preciso que o outro confie em mim para eu não viver preocupada com o que o outro vai pensar ou deixar de pensar.

Para mim, medo bloqueia, não liberta.

Eu quero você sem medo, com ônus e bônus.

Eu quero almoços de domingo em família.

Eu quero planos juntos, sem o receio de "se ainda estivermos juntos".

Eu quero apoio de quem está do meu lado e admiração, não por me achar bonita, mas por achar que eu sou diferente.

Não quero estar junto o tempo todo, mas quero que, quando estivermos juntos, sejam os melhores momentos do dia.

Não quero acabar com a individualidade de ninguém, nem quero que invadam a minha.

Quando discuto, discuto o problema do momento, não todos os outros que já foram discutidos.

Quero um podendo ajudar o outro, não um tendo que ajudar o outro.

Quero falar o que penso sem pensar que serei julgada, pois, numa relação, não se julga, se argumenta.

Quero alguém que faça escolhas em favor da relação.

Não quero ninguém amando por dois. Ou a relação é de iguais, ou não é relação, é hierarquia.

E, sim... Eu também quero que você me leia. Nos olhos. Nos textos. Todos os dias.

5 comentários:

Maldonado disse...

Subscrevo inteiramente o teor deste post.
De facto hoje em dia as relações são cada vez mais problemáticas porque as pessoas querem tudo a curto prazo sem concessões, daí a sua trágica fragilidade...

Anônimo disse...

O amor exige mesmo concessões...
Mas a recompensa é tão boa...

Saudades, minha amiga... Sempre...
Um beijo da lova.

William Santos disse...

E assim seremos todos amados um dia, pelo excesso de amor existente em todos.

Beijão

William Santos disse...

Reli, talvez isso se adeque demais a mim hoje.

Anônimo disse...

Gostei do "ônus e bônus"