quinta-feira, 4 de dezembro de 2008


Cada um sabe de suas urgências. São as prioridades que nos definem. Trabalho. Amor. Aparência. Dinheiro. Família. Estudo. Cada um sabe de suas urgências. Certas coisas não podem esperar. Prazos de validade expiram. Pessoas morrem. Ou mudam de idéia. Urgências não podem ser deixadas para amanhã, nem para daqui alguns minutos. As urgências são exigentes e cada um sabe de suas urgências. Quando algo não se faz urgente para nós é porque não significa tanto. Urgência substituída é caso de rebaixamento. Como no futebol. Só que as chances de voltar para nossa “série A” quase inexistem. Quando voltam, já terminou o campeonato. Cada um sabe de suas urgências. E eu já não quero saber das suas. Tenho coisas mais urgentes para tratar.

Um comentário:

Maldonado disse...

Cada um tem as suas necessidades, as quais devem ser sempre respeitadas. Porém, não podemos ser egocêntricos a ponto de considerar as nossas necessidades mais importantes que as dos outros...
Quando os outros são desinteressantes, obviamente que as nossas urgências prevalecem...