quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Falta de palavras

Faltam palavras grandes no mundo.


As grandonas que existem, em geral, não expressam coisas boas.

"Inconstitucionalissimamente" é ruim.
"Hipopotomonstrosesquipedaliofobia" é uma doença (ruim também!) que eu, ainda bem, não tenho.
"Pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiótico": outra palavra grande, outra doença, igualmente ruim.

Estou precisando de uma palavra grandona, um palavrão, no sentido literal da palavra, para expressar o que sinto por ti!!

"Amor" é tão pequenininho...

Eu já te escrevi tanto, mas nada parece suficiente!

Não há palavras, não há textos que bastem...

Desisto!

Vem aqui olhar nos meus olhos e entender essas palavras de que preciso e que não existem...
Vem aqui pegar na minha mão, sentir meu coração...
Sinta-me.

Não vamos mais tentar dicionarizar. Não dá.

Fica comigo o resto da vida e, quem sabe, até lá, o mundo consiga criar uma palavra bem grande só para nós dois!

4 comentários:

Escritos Greice disse...

Que lindo!!! Que declaração!!! Tamanho não é documento, mas nem sempre as palavras conseguem expressar o que a gente quer dizer mesmo...concordo, prima!!
Beijos!

Elisabeth disse...

Muito lindo!!!
Como ainda não existe esta palavra,basta só um olhar nos olhos do outro e pronto!!!Estará dito!!!!!
Mas talvez ainda encontrem uma palavra "do tamanho do mar"...
Bjs

Clarissa disse...

Maravilhoso!Não há palavras para expressar sentimentos infinitos!

Rose disse...

Ha momentos assim em que eu olho pra o meu marido, pra os meus filhos e vem esta coisa por dentro, uma vontade grande, avassaladora de "faze-los" ver que eu os amo.
Mss o sentimento nao cabe em " eu te amo"...entao eu me contento em mostra-los meu amor atraves de gestos, acoes aqui e ali...pois amor nao se explica. Amor se vive.