sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Na minha cama


Eu sou o tipo de mulher que não leva qualquer um para a cama. Não. Tem que ser especial. Eu tenho que gostar do cheiro, das palavras, da estética, do conjunto todo... Tem que me envolver, me conquistar, me manter acordada a noite inteira, caso realmente valha a pena.


Às vezes eu até tento algo diferente antes de dormir. Um nome desconhecido, um clima de suspense. Também não faço discriminação entre velho ou novo. Tanto faz! Mas, para permanecer na minha cama noite após noite, tem que ser bom.


Não sei se eu os escolho, se eles me escolhem ou se é uma atração do destino. Tenho que bater o olho, sentir que vai ser uma experiência boa e me deitar com ele para experimentar.


Já aconteceu de não rolar. Dei várias chances, em noites diferentes, por vezes até durante o dia, e nada de química entre nós! Aí, definitivamente, fica fora dos meus lençóis. Volta para a prateleira. Aquela enorme onde guardo os meus livros.


Porque livro, pra mim, é assim: à noite, antes de dormir, e tem que dar prazer. Afinal, uma leitura que se estenda por várias noites tem que ser, no mínimo, apaixonante.

3 comentários:

Anônimo disse...

Surpreendente! Simplesmente AMEI!
Esse dom que Deus te deu abençoa teus leitores!
Bom findi e boas inspirações para escrever mais e mais.
te amo.
bjos,
Clari

Mãe disse...

Logo que comecei a ler me surpreendi , mas à medida que lia , tornou -se evidente a quem te referias e adorei !
Esta é a minha garota !!!!!!!!!!!
Que este teu talento cresça cada dia mais , para nosso deleite , pois é muito bom ler o que escreves.
beijão !
mãe

Aguinaldo Medici Severino disse...

ulalá
neste você me pegou.
muito bom mesmo.
beijos para ti.
aguinaldo