terça-feira, 2 de setembro de 2008

Em alto e bom tom


Minha irmã e meu cunhado, pessoas muito devotas a Deus, ensinaram-me que não basta acreditar Nele, é preciso oralizar a sua fé, confessá-la em voz alta. Eu achava que bastava mentalizar, pensar, ter a boa intenção. Aprendi que esses atos silenciosos não são suficientes. É preciso falar.


Acabei aprendendo também que é preciso oralizar outras intenções que normalmente deixamos apenas no "mundo das idéias". Falando e ouvindo o que se está dizendo, fica mais evidente o que se passa dentro da gente.


Não basta, por exemplo, olhar para alguém pensando em todo o amor que você sente pela pessoa, no quanto você a admira e aprecia estar em sua companhia. É preciso falar. Diga "Eu te amo", "Gosto de estar com você" e veja seu sentimento um pouco mais sólido.


Não é suficiente você ser grato a uma pessoa e pensar que, quando ela precisar de você, você estará ali. Ela provavelmente não saiba disso. E mais provavelmente ainda: ela gostaria de saber. Quão difícil é dizer "Muito obrigado"? Ou "Pode contar comigo também"?


Não basta você se preocupar de todo o coração com alguém. Mesmo que seja um filho, que você presume que saiba o quanto você se preocupa. Pode ser qualquer um, do mais próximo ao mais distante. É preciso dizer "Eu me preocupo com você", "Eu torço por você", "Eu quero que você seja feliz". Se você não disser, a pessoa pode até desconfiar de suas intenções, mas nunca terá certeza.


Não é suficiente você se sentir arrependido por um ato. Não é suficiente que você se corrija ou até que se condene. Você precisa deixar claro: "Sinto muito, eu errei com você", "Desculpa".


Poucas palavras. Grandes palavras. Que precisam ser ditas, muito mais que sentidas. Elas podem findar um desconforto. Podem dar início a uma relação melhor. Podem transformar o dia. Podem dar paz a um coração. E pode ser que seja o seu coração.

Um comentário:

mãe disse...

Depois de vários dias sem ler teus textos, uma das primeiras coisas que fiz quando cheguei , foi acessar teu Blog , pois já virou mania !
Assim acompanho teu cotidiano , sei um pouco do que sentes e a cada texto vou te conhecendo um pouco mais , por incrivel que pareça !
Já estou com saudades !
Te amo!
bjs
Mãe